Continue a navegar para aceder aos resultados sugeridos

    Praticar a hospitalidade inclusiva e combater o preconceito

    Os especialistas descrevem estratégias úteis e oferecem orientações aos anfitriões.
    Por Airbnb em 26 de dez. de 2019
    Leitura de 11 minutos
    Atualizado em 14 de jun. de 2022

    Destaques

    • O preconceito existe, em grande parte no subconsciente

    • Utilize critérios objetivos para avaliar potenciais hóspedes

    • Tome medidas fazendo-se ouvir e usando os mesmos padrões para todas as pessoas

    A Airbnb acredita que as viagens podem ajudar a fomentar a ligação e construir um mundo mais aberto e inclusivo. A discriminação é um obstáculo real a essa ligação, pelo que é muito importante combatê-la.

    Para ajudar os anfitriões e os hóspedes a compreender a discriminação e os preconceitos inerentes, a Airbnb trabalhou com os psicólogos sociais de referência Dr. Robert W. Livingston, da Universidade de Harvard e Dr. Peter Glick, da Universidade Lawrence. As diretrizes e as melhores práticas neste artigo foram inspiradas pela sua investigação e conhecimento.

    Preconceito vs. discriminação: Qual é a diferença?

    O "preconceito" refere-se aos sentimentos ou suposições sobre uma pessoa com base em características como a raça, religião, origem nacional, etnia, deficiência, sexo, identidade de género, orientação sexual ou idade. A "discriminação" ocorre quando se comporta de forma diferente com outra pessoa com base nas suas características. O preconceito nem sempre leva à discriminação, mas é normalmente onde a discriminação começa.

    O que é o preconceito implícito?

    O preconceito existe, em grande parte, a nível subconsciente e é, muitas vezes, chamado "preconceito implícito". O preconceito pode influenciar o modo como tratamos as pessoas, levando à discriminação - por vezes, sem nos apercebermos.

    Preconceito de género e LGBTQ

    Os papéis de género estão fortemente enraizados na sociedade e, quer seja consciente ou não, a maioria de nós usa-os para fazer determinações sobre como pensamos que as pessoas devem agir. Os estereótipos de género têm implicações significativas para as pessoas LGBTQ (lésbicas, gays, bissexuais, transgéneros, questionamentos, queer) porque as suas identidades desafiam as normas sociais.

    Não importa qual é a sua posição face aos problemas da comunidade LGBTQ, é importante ter em conta que oferecer hospitalidade face aos outros não requer que adote as suas visões ou estilos de vida.

    O papel dos estereótipos

    Uma das formas pelas quais os preconceitos se manifestam é através da estereotipização. Um estereótipo é uma imagem ou ideia generalizada, mas simplificada ou exagerada, de um determinado tipo de pessoa. Todos usamos estereótipos até certo ponto - às vezes conscientemente, outras vezes inconscientemente. Estereotipar grupos de pessoas pode, muitas vezes, levar a comportamentos discriminatórios, de insultos não intencionais a casos extremos de injustiça.

    Como pode agir

    A discriminação é contra os valores fundamentais da Airbnb e é proibida na nossa plataforma. É controlável e pode ser evitada, mesmo quando deriva do preconceito implícito.

    Aqui estão alguns passos que cada anfitrião pode tomar para combater o preconceito e ajudar a criar uma comunidade mais inclusiva:

        • Faça-se ouvir. Adicione uma mensagem ao seu perfil a afirmar que o seu espaço está disponível para todos. Isto não só sinaliza aos hóspedes que são bem-vindos, mas também pode inspirar outros anfitriões a aceitar os valores da diversidade e inclusão.
        • Utilize os mesmos padrões para todos. Crie um conjunto de critérios objetivos que use para avaliar sempre cada potencial hóspede. Por exemplo: as datas estão bem para si? Pode acomodar o número de hóspedes que vão ficar alojados? Se os seus critérios forem inconsistentes de situação para situação, a sua tomada de decisão pode estar a ser afetada por preconceito.
        • Tome decisões conscientes. Antes de aceitar ou rejeitar um hóspede, pense no motivo por que tomou essa decisão e desafie-se a dar uma explicação rigorosa com base nos critérios que definiu. Pergunte a si mesmo se estaria confortável em ter de dizer ao hóspede cara a cara o motivo pelo qual teve de recusar.
        • Desaprenda os estereótipos. Uma das poucas formas comprovadas de inverter o preconceito implícito é procurar experiências e informações que vão contra os estereótipos. Saia da sua zona de conforto, conheça pessoas de diferentes origens ou comunidades. Aceite hóspedes da Airbnb de todos os estilos de vida. O contacto positivo e a interação social podem reduzir os preconceitos.

        Obter dicas para ajudar a que todos os hóspedes se sintam acolhidos

        As informações contidas neste artigo podem ter sido alteradas desde a sua publicação.

        Destaques

        • O preconceito existe, em grande parte no subconsciente

        • Utilize critérios objetivos para avaliar potenciais hóspedes

        • Tome medidas fazendo-se ouvir e usando os mesmos padrões para todas as pessoas

        Airbnb
        26 de dez. de 2019
        Esta informação foi útil?