Saltar para o conteúdo
    Continue a navegar para aceder aos resultados sugeridos
    Como um Superhost se tornou um anfitrião de Experiências

    Como um Superhost se tornou um anfitrião de Experiências

    Aqui está o que um músico e Superhost aprendeu na sua mais recente jornada de hospedagem.
    Por Airbnb em 3 de out de 2018
    Leitura de 4 minutos
    Atualizado em 5 de mar de 2020

    O Superhost Burt Blackarach, de Los Angeles, sempre se destacou na identificação de grandes oportunidades. Ao crescer numa família de músicos e cantores, começou a gerir a editora de música dos seus pais aos 14 anos. Desde então, a carreira musical de Burt cresceu imenso. Desde a engenharia de som a um álbum vencedor de um Grammy e uma série de sucesso da HBO, passando pela composição musical para anúncios que foram exibidos durante o Super Bowl. E, mais recentemente, hospedar uma Experiência musical na Airbnb.

    Conversámos com o Burt para descobrir como começou a hospedar uma Experiência, como isso influenciou a forma como recebe os hóspedes na sua casa de campo e o que aprendeu ao longo do processo. Veja aqui o que ele nos contou.

    Fale-nos sobre a sua Experiência. O que a torna única?
    "A minha Experiência é Ser DJ por um dia. Recebo pequenos grupos de pessoas no meu estúdio e ensino-lhes o básico da gravação e mistura, como escolher música, o que faz uma boa batida, todas essas coisas. Esta foi a primeira Experiência deste género na Airbnb e atingiu um nicho que mais ninguém tinha pensado."

    O que o fez concentrar-se no DJing como uma Experiência?
    "Muitas pessoas querem aprender a ser DJ porque acham que parece fácil, mas há a questão do equipamento e a seleção da música e compreender como estes elementos combinam entre si. Se quiser que as coisas soem bem, tem de se envolver.

    "Comecei a aprender DJing com os meus amigos quando estava no oitavo ano, que foi realmente o início da minha carreira musical. Depois, a produção, a composição e tudo o resto vieram depois. Já faço isto há muito tempo. As pessoas que se inscrevem na minha Experiência recebem três horas de orientação prática de um especialista, mas é divertido e não têm de se sentir intimidadas. Elas conseguem aproveitar imenso."

    Então, como começaram as Experiências?
    "Fazer as suas coisas na Airbnb é exatamente como gerir o seu próprio negócio. Mas, normalmente, quando se inicia um negócio, é preciso obter uma licença de negócio ou um empréstimo, ter algum capital, e isso pode ser muito restritivo para muitas pessoas. Mas, na Airbnb, pode começar com uma ideia e 10 $.

    "Ouvi dizer que a Airbnb estava a fazer Experiências e pareceu-me muito fixe. Sou um grande fã da Airbnb. Por isso, qualquer coisa que faça, estou lá a 1000%. Queria criar algo que usasse os meus conhecimentos musicais, já que é a minha especialidade. Enviei a ideia e fui convidado para um encontro com algumas pessoas da Airbnb, e estas trabalharam comigo para me ajudar a criar a minha Experiência.

    "No início, tínhamos dois componentes para a Experiência. Passávamos tempo no estúdio a aprender a misturar e, depois, íamos a uma loja de discos para comprar álbuns. Mas eu ajustei apenas para a parte do estúdio, uma vez que é para isso que as pessoas estão realmente lá, e isso retira parte da logística. Tal como num anúncio, experimente diferentes elementos para descobrir o que realmente funciona."

    Você também é um Superhost. Como é que isso influenciou a sua organização de Experiências?
    "Aprendi muito ao receber hóspedes no nosso anúncio. Vivemos mesmo no centro de Los Angeles, com tudo a 15 minutos de distância, sem trânsito. Por isso, no início, pensei que bastaria apenas publicar o anúncio e que isso iria, por si só, conseguir reservas. Mas a minha mulher quis sempre ir mais longe, certificando-se que a casa de campo estava limpa e bem decorada, com boas comodidades.

    "De um modo geral, acho que tivemos sucesso com o nosso anúncio ao adotar uma abordagem de pessoas que não mudam rapidamente e garantir que as tratamos bem. Ao analisar como isso funcionou para atingir o nível de Superhost, apliquei a mesma metodologia para tornar-me um anfitrião de Experiências."

    Qual é a melhor parte de ser um anfitrião de Experiências?
    "Acrescentou vida e energia novas à minha carreira musical. Permite-me uma saída produtiva para a minha criatividade. Como artista, ficas frustrado se não tiveres um meio de expressar a tua criatividade. E isto permite-me brincar um pouco e também partilhar as minhas competências com as pessoas. Mas também abriu muitas perspetivas para o meu trabalho e consegui muitos projetos novos. Estou até a começar a fazer eventos empresariais que incorporam o DJing."

    Algum conselho para os outros anfitriões que pensem em criar uma Experiência?
    "Em primeiro lugar, tem de ter bom conhecimento da sua área. Se é um fabricante de gelados, tem de conseguir responder a qualquer pergunta sobre o fabrico de gelados. E, tal como num anúncio, esteja disposto a brincar com diferentes elementos para descobrir o que realmente funciona. Mas, ao contrário de um anúncio, onde faz alterações em função dos preços e de outras coisas, em relação a uma Experiência o preço deve ser fixo. Precisa de refletir valor para que o preço seja alto o suficiente para valer a pena, mas, ainda assim, acessível às pessoas. As pessoas têm de sentir que estão a receber algo especial. E certifique-se de que levam algo consigo. Os meus hóspedes podem escolher alguns discos da minha coleção, para que possam levar alguma coisa da Experiência."

    As informações contidas neste artigo podem ter sido alteradas desde a sua publicação.

    Airbnb
    3 de out de 2018
    Esta informação foi útil?